terça-feira, 21 de abril de 2015

Horta, como fazer e como cuidar.

Hoje vou contar um pouquinho de como está indo a minha horta, ou melhor, a nossa horta, minha e do meu marido, afinal é ele que faz o trabalho pesado, kkkkkkkkkkk. Eu fico com a função de semear, limpar, essas coisas mais leves. Ele fez os canteiros, rega todos os dias, e assim vamos revezando os cuidados.
Faz um mês que nos mudamos de um apartamento para uma casa, e nossa vida tem sido bem melhor. Antes mesmo de nos mudar, a gente já falava sobre fazer uma hortinha e aqui o espaço foi melhor do que o esperado.
No fundo do lote, tem algumas árvores frutíferas, como mamão, goiaba, limão e butiá, e ainda sobrou muito espaço para começar a nossa horta. 
E talvez vocês pensem que deve dar muito trabalho, para fazer, cuidar e tudo mais...só que não é trabalho, é terapia. Chegar em casa, depois de um dia cansativo, e poder mexer na terra, ver o crescimento das sementinhas, é muito gostoso, chega a ser gratificante.
Pra fazer a horta, nós não fizemos nenhum grande investimento, apenas compramos as sementes, algumas mudinhas, e uma tela, chamada "sombrite", pois no local que fizemos pega muito sol.
Acho que no total, gastamos uns R$10,00. Com esse valor, nós plantamos um canteiro de salsinha e cebolinha, outro de rúcula e agrião, outro de cenoura, alface e couve e ainda plantamos alguns morangos.
Vou tirar algumas fotos pra vocês daqui alguns dias, quando já estiver um pouco maior. Hoje eu quis apenas compartilhar com vocês essa novidade.
Até porque, quem não gosta de um alimento fresquinho e ainda por cima, saudável, sem agrotóxicos e todos aqueles venenos que só fazem mal? 
Assim, vou contando pra vocês como é a minha hortinha, quem sabe vocês não se inspiram aí e fazem também.

Logo logo, falo um pouquinho mais, de como a gente fez a parte de adubo, em que horário regamos e outras dicas, que também fomos aprendendo.

Bjinhos, até o próximo post.
 

segunda-feira, 20 de abril de 2015

12 meses/12 livros

Oiii!!!
Meu projeto pessoal de leitura, está indo super bem, já terminei o 4° livro, antes do fim do mês. Agora vou começar outro, que ainda não escolhi, mas acho que não vai ser do John Green. Até pensei em ler todos dele, em sequência, mas mudei de idéia, kkkkkkk.
Bom, o livro do mês de Abril, foi o "Cidades de papel". E aconteceu o mesmo que no livro anterior.
Acho que coloquei muita expectativa no autor, porque li logo de cara, "A culpa é das estrelas", e achei que os outros seriam, tipo, iguais, no sentido de dar aquela vontade absurda de ler, não largar mais o livro, me fazer sentir parte da história, e no final, acabei me decepcionando.
Mas enfim, meta é meta, e toda leitura é boa. Por mais que o livro não seja lá grandes coisas, mas sempre se tira algo bom.

Sinopse:

"Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. 


Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia."


É bem legal, acompanhar a mudança do jovem Quentin, como ele se transforma, e como os amigos o acompanham na aventura toda. A forma como eles falam das cidades de papel e das pessoas de papel, também gostei, pois considero algumas assim mesmo, como se fossem vazias, com suas vidas só de aparência.
Em todo o decorrer da leitura, até que fiquei entusiasmada, e curiosa com o final, e foi aí que veio a decepção! Achei que todo aquele enredo, merecia um "final feliz" kkkkkkkkk...mas como não posso mudar o livro, fico com a minha imaginação mesmo, para fazer um final diferente do que eu li.

Bom, agora vou escoher o próximo título e logo venho contar aqui pra vocês um resuminho do livro.

Até mais.





quinta-feira, 16 de abril de 2015

Receitinha...

Olá gente linda!

Hoje vou postar uma receitinha pra não perder o costume.
Receita, fácil, apesar de ter algumas etapas para seguir. Dessa vez, não tive como cortar a lactose da receita, porque o recheio é a base de leite condensado, e fiquei com receio de usar o leite condensado de soja. 

Não tirei muitas fotos da torta, porque minha mãe estava com uma vontade tão grande de comer, que tive que correr fotografar, antes que ela devorasse tudo, kkkkkkk.

Massa:
1 xícara de farinha de trigo
1 colher de sopa de açúcar
1 ovo batido
100gr de margarina
1 colher de sopa de fermento em pó
(dobrei a receita, para o tamanho da minha forma)
Misture tudo, pode deixar a massa descansando na geladeira por meia hora, se quiser, porque ela fica mais firme, mas eu não tinha tempo, então fiz direto. É só ir colocando a massa na forma, fazendo o fundo e a lateral da forma, depois, furar com um garfo, pra ela não crescer muito e levar ao forno pré aquecido, a 180° (depende de forno para forno) por aproximadamente uns 20 minutos ou até ficar levemente dourada.

Recheio:
Suco de 7 limões Thaiti
2 caixas de leite condensado
Parte mais fácil, porque é só bater tudo no liquidificador e ta pronto.
Depois que a massa esfriar (no meu caso, pulei essa etapa também, porque não tinha tempo), coloque o recheio sobre a massa e reserve.

Cobertura:
4 claras
4 colheres de açúcar
Bata as claras em neve, adicione o açúcar até ficar até ficar homogêneo. Espalhe essa cobertura sobre o recheio, pode fazer uns picos, com um garfo mesmo e leve ao forno super aquecido a 240°, pra dar aquela douradinha por cima, e fiquem de olho, porque se queimar, fica horrível!!!! E é super rápido, viu.

Aííí é só deixar esfriar, na geladeira, por umas 4 horas aproximadamente e depois se deliciar.


Podem fazer no final de semana, não vão se arrepender.

Bjinhos, e até mais.




quarta-feira, 15 de abril de 2015

Decoração.


Oiiiiii...hoje vou falar um pouquinho de decoração. Meu trabalho envolve essa parte de decorar também, mas não tanto assim, que eu possa me considerar uma decoradora. Mas sou curiosa e gosto sempre de pesquisar sobre o assunto, assim sempre posso dar sugestões aos meus clientes.
A dica que trago hoje, é bem simples, pra mostrar que se pode decorar gastando pouco e deixar o ambiente ainda mais bonito.
Como eu amo café, acabei colecionando ao longo do tempo, muitas canecas, algumas foram presentes, e outras, foram o impulso da compra mesmo, kkkkkk...porque são lindas e quero ter todas pra mim. 
Encontrei algumas dicas pra usar as canecas como parte da decoração e outras dicas, de como incluir a caneca, sendo a própria decoração. 

Imagem: Pinterest. Temperos plantados em canecas.

Imagem: Pinterest. Mini rosas plantadas em canecas, achei essa idéia muito fofa.

Imagem: Pinterest. Painel de madeira utilizado para suporte.




Idéias não faltam, e todas elas são lindas, cheias de criatividade. Agora é só escolher algumas delas, e por em prática ai na sua casa.
Espero que tenham gostado, em breve vou postar mais algumas dicas.

Bjinhos...

quarta-feira, 8 de abril de 2015

12 meses/12 livros

Depois de um breve sumiço aqui no blog, em função da minha mudança, hoje volto pra falar um pouquinho do meu livro de Março. Ainda estou firme e forte no "projeto" leitura. 
E o terceiro livro do ano, foi "O Teorema Katherine", outro livro do John Green.
E os próximos, acredito que vão ser todos dele, kkkkk...aproveitei uma super promoção Submarino, por isso minha meta de leitura de 2015 vai ser cumprida facilmente.
Bom, voltando ao livro, eu começei a ler, e não estava achando tanta graça assim...mas no decorrer da leitura, fui gostando.
Não achei o máximo, mas, foi uma boa leitura.


Sinopse:

"Se o assunto é relacionamento, o tipo de garota de Colin Singleton tem nome: Katherine. E em se tratando de Colin e Katherines, o desfecho é sempre o mesmo: ele leva o fora. Já aconteceu muito. Dezenove vezes, para ser exato. 
Depois do mais recente e traumático término, ele resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e um melhor amigo bem fora de forma no banco do carona, o ex-garoto prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar pés na bunda, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. 
Uma descoberta que vai mudar para sempre a história amorosa do mundo, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera."
Mas o livro vai muito além disso, o Teorema acaba ficando em segundo plano na minha opinião, porque as aventuras durante a viagem, e tudo que acontece no decorrer do tempo que eles passam fora de casa, é o que torna o livro interessante. Agora já estou lendo o 4° livro do ano, e em breve posto aqui pra vocês também. Já posso dizer que estou gostando mais, do livro desse mês.
Bjinhos e até mais.