quarta-feira, 18 de março de 2015

Café! Café! Café!!!!

Quem me conhece sabe da minha paixão por café, não digo vício, porque hoje em dia diminui bastante o consumo. Tomo menos, mas procuro aproveitar melhor.
Sou admiradora do movimento "Slow Coffee", que na tradução seria "café lento", mas podemos dizer que seria, um café com calma...aquele momento sem pressa, em que você para tudo, para fazer um café e apreciá-lo realmente, sentindo o aroma e o sabor.
Foto: Pinterest

Um momento dedicado ao café, desde o preparo da água, o ato de coar o pó, e se deixar levar por aquele cheiro maravilhoso.
Sempre tomei os cafés "normais" das mais variadas marcas, mas desde que conheci o Grão Gourmet, me apaixonei!
Foto: Grão Goumet

Foto minha mesma, no Instagram, kkkkkk.


Não compro sempre, mas gostaria, porque o café é excelente.
Através deles, tive a oportunidade de provar um café 100% arábica, com grãos selecionados, pode até parecer frescura, mas tenham certeza, faz toda a diferença.
E a gente nota isso no primeiro gole, afinal os cafés consumidos na maioria dos lares brasileiros, é uma mistura do café conilon e arábica e os grãos não são selecionados, vem com defeito e isso resulta em um café sem muito sabor.
No site do Grão Gourmet, existe a opção de assinatura, onde você recebe na sua casa todo mês, um café que pode ter 250gr, 500gr ou até 1kg. As assinaturas variam o valor, conforme o peso do pacote. Com as opções do café em grão ou moído.
Quem quiser experimentar um bom café, eu super indico o Grão Gourmet, pois além de ser uma delícia, é muito fácil a compra, o site é seguro e o atendimento, gente, é nota 10!
Me sinto querida, quando converso com a Renata, através do email, pois sou tratada de forma única, é um atendimento personalizado. Quando recebi meu primeiro café, fiquei super feliz, com o cartão, escrito manualmente, nada de impressão, aquela coisa chata e formal. Foi como se eu estivesse recebendo o café, como presente de uma amiga.

Bom, depois de ter falado tanto sobre essa minha paixão pelo café, fiquei até com vontade de tomar um bem quentinho, kkkkkk...mas vou deixar para depois do almoço.
Fiquem a vontade para comentar, me contar como vocês gostam do café, puro ou com leite, qual marca, enfim. E pra quem quiser conhecer o Grão Gourmet, podem ter a certeza que não vão se arrepender.

Bjinhos, e até o próximo post.



quinta-feira, 12 de março de 2015

Biomassa.



Conheci essa tal de "Biomassa" através do Instagram, muita gente postando fotos usando a biomassa em diversos preparos, como brigadeiro, bolos, vitaminas, mas o que mais me surpreendeu foi uma receita de Strogonoff, que vi no programa da Bela Gil.
E fiquei com aquela vontade na cabeça, querendo experimentar essa novidade, até que fui pesquisar e decidi que necessito preciso provar. 
Depois da conversa com a minha médica gastroenterologista, ela me disse que tenho algumas difculdades de absorção, e também por isso, vou fazer uso da biomassa.
São só vantagens, vou citar algumas aqui:

1 - Melhora o funcionamento do intestino
2 - Recupera a microbiota intestinal, melhorando o sistema imunológico.
3 - Por ser rica em fibra é capaz de promover saciedade sendo aliada do tratamento para obesidade.
4 - Reduz a absorção de gordura da dieta.
5 - Reduz a absorção de glicose da dieta.
6 - Na culinária pode substituir o leite condensado, creme de leite, maionese porque, ela funciona como um espessante.
7 - Nas preparações sem glúten, ela melhora a textura deixando as preparações mais macias.
8 - Fonte de vitaminas antioxidantes e minerais que contribuem para a saúde óssea e também contração muscular.

Indicado para quem tem intolerância alimentar:
Por auxiliar na recuperação da saúde intestinal e impedir a absorção de gordura e açúcar na dieta, a biomassa é indicada para quem tem restrições alimentares como intolerância ao glúten, à lactose. Recuperando a saúde intestinal, o organismo fica mais protegido e mais fortalecido para a digestão de alimentos permitidos, reduzindo os sintomas da intolerância.

A biomassa pode ser consumida para todos, desde crianças, adultos, gestantes, nutrizes e idosos. Não há contraindicação, apenas adequações de consumo diário . É muito benéfica à saúde e deve ser introduzida no dia a dia. É indicado o consumo de 2 a 4 colheres de sopa ao dia.
A biomassa, pode ser usada para substituir o leite condensado, creme de leite, entre outros ingredientes, em diversas receitas. E dei uma olhada rápida na internet, eu percebi que o não falta, são sugestões. 
Agora vou ensinar como preparar a biomassa:
Ingredientes
10 bananas nanicas bem verdes
Modo de preparo
- Corte 10 bananas nanicas pela ponta sem deixar aparecer a polpa. Lave-as com casca, uma a uma, utilizando esponja com água e sabão e enxague bem.
- Ferva água suficiente para cobrir as bananas em uma panela de pressão de 7 litros. Coloque as bananas com casca na água fervente (para criar choque térmico).
- Tampe a panela e conte 8 minutos a partir do início da pressão da panela. Desligue e deixe as bananas cozinhando até o vapor escapar ou até 20 minutos de cocção.
- Ao término do cozimento, mantenha as bananas na água quente da panela.
- Vá aos poucos tirando a casca da polpa, que deve ser passada imediatamente no processador ou liquidificador. É importante que a polpa esteja bem quente, para não esfarinhar.
- Triture a polpa até ficar homogênea, adicionando água mineral suficiente para deixar virar um creme.
- Se não for utilizar imediatamente, guarde na geladeira por até 5 dias ou congele por até 3 meses em vasilhas de vidro ou na vasilha de gelo (tem de ser de plástico duro e novo, sem ranhuras para não haver contaminação de derivados de plástico ou micro-organismos). 

Eu quis compartilhar logo de cara, as vantagens do consumo da biomassa, mas em breve vou postar algumas receitas também. Peço a compreensão de vocês caso eu demore para postar, pois estou organizando mais uma mudança (de casa), então talvez eu não tenha como postar com frequência. Assim que eu estiver com tudo em dia novamente, o blog volta ao normal.
Até o próximo post...
Bjinhos.

quarta-feira, 11 de março de 2015

Bolo de banana e iogurte (versão sem lactose)


Oiieee...
Hoje vou postar uma recetinha, super fácil e rápida, pra quem gosta de um bolo no café da manhã, pode anotar a receita, porque dá tempo de fazer antes de sair pro trabalho.
Bom, essa receita eu fiz antes de diagnosticar a minha intolerância a lactose, mas é só substituir o iogurte normal, por um iogurte sem lactose, que fica tudo certo.
Além de ser super fácil e prático, o bolo fica delicioso.




Anotem os ingredientes:

100g de iogurte natural (no caso de quem tem intolerância a lactose, assim como eu, é só substituir por um iogurte "lactofree")
4 bananas nanicas médias;
2 ovos
1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de açúcar
4 colheres (sopa) de óleo
1 colher (sopa) de fermento em pó
açúcar e canela para polvilhar

Não precisa nem liquidificador gente!!!! É só amassar 2 bananas e junte todos os ingredientes (menos a canela e o açúcar que vão ser usados para polvilhar por último). Misture a massa com um batedor de arame e coloque em forma untada e enfarinhada. Fatie as outras duas bananas e espalhe por cima da massa para decorar e por último, polvilhe açúcar e canela, Só cuidem, para não colocar demais nas bordas porque o açúcar gruda da parede da assadeira e depois que queima, fica com gosto horrível. Leve para assar em forno preaquecido em 200º, até ficar douradinho por cima...leva em torno de 40 minutos para assar bem, mas vocês podem fazer o teste do palito, para conferir se o bolo está bem assado no meio.

O bolo fica delicioso mesmo, podem fazer sem medo.

Bjinhos.

terça-feira, 10 de março de 2015

Intolerância a lactose.

Olá pessoas!
Hoje vou escrever sobre algo pessoal, digamos assim, mas que muita gente sofre do mesmo problema. 
Eu não sofro, kkkk, digo isso porque tenho a "Intolerância congênita", ou seja, desde que nasci.

"É possível, embora raro, que bebês nasçam com intolerância à lactose por causa da deficiência total de lactase no organismo. Essa é conhecida como herança autossômica recessiva e é passada de geração em geração. Isso significa que tanto o pai quanto a mãe precisam transmitir o gene da intolerância à lactose para o filho para que ele apresente o problema."                                                                          (Fonte: http://www.minhavida.com.br/) 


Minha mãe sempre me conta que desde que nasci eu passava mal depois de mamar, ela tentou outros tipos de leite, mas eu não me adaptava. Como naquele tempo, meus pais não tinham condições de pagar exames mais detalhados, eu cresci sem depender do leite, sem sentir falta. E além do leite, todos os derivados.
Não sinto falta realmente, sempre tomei café preto mesmo, e adoro!!! Não consumo queijo, nem gosto, pra falar a verdade. Mas assim, agora, depois de adulta, isso começou a me incomodar um pouco, porque apesar de não sentir falta do leite, eu gosto de comer pizza, muuiiittooo macarrão com molho branco, pão com requeijão, iogurte, e isso tem me causado muitos problemas. Já fui para o hospital algumas vezes, passei semanas e semanas com dor, até conseguir, esta semana diagnosticar essa intolerância.
E agora, vou começar uma mudança nos hábitos alimentares, e vou compartilhar minhas receitinhas sem lactose aqui no blog.
Hoje em dia é muito mais fácil encontrar nos mercados produtos identificados "lactofree", e também existem muitas opções de receitas, para quem não pode consumir essa bendita lactose.
Na verdade, essa intolerância, nada mais é, do que uma deficiência de lactase, e nosso organismo fica incapaz de digerir a lactose, que é um tipo de açúcar encontrado no leite e derivados.

Bom, agora é só aguardar os próximos posts, próximas receitas, e de vez em quando também escrevo sobre essa nova experiência.

Até mais...

Bjinhos.

terça-feira, 3 de março de 2015

12 meses/12 livros

Olá pessoas!

Ontem seria o dia, de falar sobre livros, mas como não tive tempo, vou postar hoje.
Vou falar um pouquinho do livro que li em Fevereiro. Um livro lindo, encantador, cheio de amor, cheio de vontade viver, um livro "foooofooooo".
Foi um livro muito comentado e o filme, muito esperado. Eu não assiti ainda, mas tenho quase certeza que não vai ter os mesmos encantos do livro.
Bom, vamos ao livro:


Sinopse

Os adolescentes Hazel e Gus gostariam de ter uma vida normal. Alguns diriam que não nasceram com estrela, que o mundo deles é injusto. Os dois são novinhos, mas se o câncer do qual padecem ensinou alguma coisa, é que não há tempo para lamentações, pois, se aceitamos ou não, só existe o hoje e o agora. E assim, com a intenção de realizar o maior desejo de Hazel - conhecer seu escritor favorito - ambos cruzarão o Atlântico para uma aventura contra o tempo, tão catártico quanto devastador. Destino: Amsterdam, o lugar onde reside o enigmático e mal-humorado escritor - a única pessoa que talvez possa ajudar-lhes a encaixar as peças do enorme quebra-cabeça onde se encontram.

Gente, eu amei o livro, com certeza vou ler novamente, porque eu sou assim, kkkkk...leio pela segunda, terceira, quantas vezes eu sentir vontade. 
O livro é um misto de emoções, chorei, sorri, entrei na história mesmo, porque não tem como, as emoções fazem parte do livro como um todo. É uma lição de vida, todos deveriam ler, porque faz com que a gente pare de reclamar um pouco, e essa atitude de "não reclamar" faz com que a gente seja mais feliz, mais disposto, mais agradecidos.   
Quem tiver oportunidade, leia, pois não vai ser tempo perdido.

Até mais...bjinhos.