segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

12 meses/12 livros

Olá...
Vou começar a semana falando de uma das minhas metas pessoais, para 2015.
A meta dos livros, 1 para cada mês do ano.
O livro escolhido para Janeiro, foi "Cozinhar, uma história natural da transformação", do autor Michael Pollan.



"SINOPSE


Nos dias de hoje, diante de uma vida atribulada, as pessoas pensam cada vez mais em comida, embora dediquem cada vez menos tempo ao preparo de suas refeições. Preocupam-se com a quantidade de calorias ingeridas e com a qualidade dos ingredientes, mas reservam mais horas para assistir aos programas de culinária na TV do que efetivamente passam dentro da cozinha. E enchem a despensa com produtos industrializados supostamente 'saudáveis'. Nesse cenário tão contraditório, o escritor Michael Pollan convida o leitor a redescobrir a experiência fascinante de transformar os alimentos. A partir dos quatro elementos da natureza - fogo, água, ar e terra -, ele nos mostra o calor ancestral do churrasco, o caldo perfumado dos assados de panela, a leveza dos pães integrais e a magia da fermentação de um chucrute. Ao relatar suas experiências pessoais com os processos de preparação da comida, Pollan mergulha numa história tão antiga quanto a da própria humanidade e propõe uma redescoberta de sabores e valores esquecidos. Cozinhar é, ao mesmo tempo, investigação científica e narrativa pessoal, guia pragmático sobre o preparo de alimentos e reflexão filosófica sobre a transformação da natureza. Partindo do trabalho de filósofos e antropólogos, Pollan ressalta que o ato de cozinhar é um dos fatores que definem a espécie humana. Ao aprender a usar o fogo para preparar alimentos, nossos ancestrais abriram caminho para o desenvolvimento da civilização. E ele alerta - precisamos reconquistar o território da cozinha. Com isso, reforçamos vínculos comunitários e familiares e, ao mesmo tempo, damos um passo importante para tornar nosso sistema alimentar mais saudável e sustentável."

Adorei o livro, demorei bastante pra ler, porque se torna um pouco cansativo, já que ele conta as histórias pessoais, de como aprendeu cada prato. Mas o livro é ótimo, faz a gente voltar lá atrás, onde nossos avós preparam a comida, de verdade.
Onde era preciso colher o trigo, colher o arroz, feijão, café, milho. Matar o frango na hora do almoço, enfim...o verdadeiro ritual da culinária. Transformado hoje em dia, pela grande maioria, pelo ato de esquentar comida congelada, pedir uma pizza, ou então preparar um macarrão com molho pronto e achar que está cozinhando.
No final do livro, ainda tem algumas receitas, dos principais pratos que ele fala no livro, então pra quem quiser arriscar a fazer um pão com fermentação natural, ou assar um porco, ou usar a técnica de fermentação para fazer um chucrute, as dicas estão todas no livro.


Em breve vou falar do livro de Fevereiro.

Uma excelente semana para todos nós.


Até o próximo post.

Bjinhos.




2 comentários:

  1. Uhu tens q me emprestar esse heim. Aproveitarmos q estou nesse momento culinaristico.
    adorando reviver nosso começo.
    Beijos minha cozinheira predileta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Empresto, com todo prazer. kkkkkk...adorando tbm, e adorando esse momento culinaristico, hahuahuauhahahu...bjinhosss..

      Excluir